domingo, 27 de março de 2011

Eu não existo sem você

"Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você"


Antonio Carlos Jobim

Pensa só essa no meu violão...

quinta-feira, 24 de março de 2011

Medo, sim

Vem,
Vem medo,
Vem, quero ver              
Tudo o que você tem.

Tira todo o meu querer.             
Vem varrendo meus sonhos,
Meus desejos, amores, o tempo.
Medo, que acaba com o meu viver.

Devagar, rasga aos poucos a esperança,             
Sem expectativas, por medo, perco minha fé      
Sim medo, pode levar tudo, sem medo nenhum
Leva para longe a inocência e as vontades de criança.

Se fomos educados para o medo, o que temer?
Quem tem receio do medo não pode vencer.
Escravo do medo, corra, esconda-se
Viva sem medo, sem viver.

Eu te quero aqui perto
Vou acabar com você
Porquê...
De você?
Medo?
Não!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Apresentando:

O nome é Ana e o prazer é todo do leitor!
Resolvi criar meu blog após assistir o filme da Bruna Surfistinha, minha inspiração! Quem sabe eu não faça tanto sucesso quanto ela...
Para falar a verdade eu que sou tão egocêntrica, estou aqui para falar de algo que é comum a todos nós, uma arte que diferente de qualquer outra, não é para poucos, é para todos. Afinal, quem não finge? A questão é... Saber fingir! Mas de qualquer forma, até involuntariamente o fazemos, e isso não significa que somos mestres na arte, porque é mais fácil responder um "Oi, tudo bem?" com um simples "Sim, e você?" ao invés de dizer "Estou com fome, com frio, resfriada, cansada e meu carnaval está sendo um lixo e só por esse motivo estou escrevendo...".
Aqui falarei das mentiras, das verdades, de nós e de mim, é claro! Vou fingir que não sei fingir muito bem, ou então pode ser que eu esteja sendo simplesmente natural, gosto de fazer mistério (ao contrário da Bruna Surfistinha)
Aliás, recomendo o filme, assisti ontem e posso dizer que é um tanto... Interessante e reflexivo...

Agora queiram-me dar licença, preciso fingir que estou lendo O Primo Basílio, fingir que estou gostando e ainda fingir voltar logo para o próximo post.