quinta-feira, 24 de março de 2011

Medo, sim

Vem,
Vem medo,
Vem, quero ver              
Tudo o que você tem.

Tira todo o meu querer.             
Vem varrendo meus sonhos,
Meus desejos, amores, o tempo.
Medo, que acaba com o meu viver.

Devagar, rasga aos poucos a esperança,             
Sem expectativas, por medo, perco minha fé      
Sim medo, pode levar tudo, sem medo nenhum
Leva para longe a inocência e as vontades de criança.

Se fomos educados para o medo, o que temer?
Quem tem receio do medo não pode vencer.
Escravo do medo, corra, esconda-se
Viva sem medo, sem viver.

Eu te quero aqui perto
Vou acabar com você
Porquê...
De você?
Medo?
Não!

2 comentários:

  1. "trocando em miúdos", "olhos nos olhos" sr medo, "quero ver o que vc faz ao sentir que sem vc eu passo bem demais"!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Muito legal seu blog!Gostei dos seus poemas!
    Gostaria de convidá-la a visitar O mundo dos Eus e a escolher um artigo para comentar, ok!
    Abraço e boa semana!
    Roberta

    ResponderExcluir