domingo, 26 de junho de 2011

Pulsa.


Pulsa.
um coração
no peito.
Pulsa.
E repulsa
a vida
sem parar.
Pulsa.
E anseia
para que
o tempo
faça
parar
pulsar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário